Para novos tempos, uma nova Apae-ES

foto destaque
Apae-ES
01 de março de 2018
Confira o artigo de Vanderson Pedruzzi, presidente da Federação das Apaes do Estado do Espírito Santo, sociólogo e mestre em História Política e Social
A Apae é uma instituição nacionalmente reconhecida pelos importantes serviços que presta à sociedade brasileira há quase 64 anos, em especial às pessoas com deficiência intelectual e múltipla e suas famílias. No Espírito Santo, ela está presente em 40 municípios e hoje vive um novo momento, aprimorando seus serviços técnicos especializados, sempre com foco no usuário.
Para isso é preciso oferecer um espaço transformador às pessoas com deficiência intelectual e múltipla e ampliar o olhar sobre a Apae. No Espírito Santo, não queremos ser a entidade que pede, que necessita, que assume a figura da coitada e da pena. Não é esse o modelo que perseguimos. A instituição que defendemos quer ser reflexo dos anseios de quem atendemos e representamos, os auxiliando no acesso a uma vida com mais autonomia, dignidade e felicidade.
Os valores dos pais e amigos que fundaram a primeira Apae do país precisam ser exaltados. Foram eles que sonharam, em sua vontade transformadora, que seria possível, com apoio necessário, que seus filhos vivessem melhor. Valorizamos esse legado, mas olhamos para o futuro, sabendo que o nosso maior patrimônio não está em nossa marca, mas nas histórias de vida de milhões de famílias no Brasil. Para isso, lançamos mão de alta capacidade técnica, de expertise e de um trabalho de excelência que impacta a vida das pessoas com deficiência intelectual e múltipla.
É com essa visão que superamos o conservadorismo todos os dias, pois não há justificativa para a existência de uma instituição social estática inserida em uma sociedade que está em constante processo de mudança. Por isso, insistimos em uma Apae transformadora, que permita às pessoas com deficiência intelectual e múltipla o protagonismo de suas próprias vidas.
Vamos seguir com o programa Apae Sustentável, implantado com sucesso pela gestão anterior, aprimorando os protocolos de atendimento e gestão e mantendo as conquistas que deram à instituição, no Espírito Santo, protagonismo político e visibilidade. Aprendemos que os tempos são outros e que a mobilização social não se faz apenas nas ruas, mas também nas mesas de negociação, com peso decisivo.
Nosso compromisso à frente da Federação das Apaes do Espírito Santo (Feapaes/ES) será conduzir o movimento Apaeano capixaba em direção ao diálogo, ao trabalho e à competência técnica. Um mundo melhor, mais justo e verdadeiramente inclusivo se constrói mesclando determinação, trabalho e senso de justiça social. Esse é o caminho que queremos percorrer.