Feapaes-ES realiza 6ª edição do Prêmio Maria Luiza Dadalto

foto destaque
Apae-ES
12 de setembro de 2019
Evento homenageia o trabalho realizado em benefício das pessoas com deficiência feito por personalidades físicas e jurídicas.
Para homenagear e reconhecer o trabalho realizado em benefício das pessoas com deficiência, feito por personalidades físicas e jurídicas, a Federação das Apaes do Estado do Espírito Santo (Feapaes-ES) realizou, hoje, no Palácio Anchieta, a 6ª edição do Prêmio Maria Luiza Dadalto.
 
A edição deste ano homenageou o senador Romário de Souza Faria, que tem como principal bandeira a defesa da pessoa com deficiência, Sabina Joanna Berger Uliana, pedagoga nascida em Santa Maria de Jetibá, fundadora da Apae deste município e primeira professora pomerana do Espírito Santo, e Marlene Felisberto Fiorot (em memória), que trabalhou como professora por 30 anos e participou ativamente da fundação da Pestalozzi de Linhares e da criação da Federação das Associações Pestalozzi do Estado do Espírito Santo.

“A entrega do Prêmio é um marco na luta da pessoa com deficiência intelectual. Além de prestar homenagem à pessoas e instituições que possuem uma trajetória relevante em prol das pessoas com deficiência, o evento delimita o espaço de reivindicação e de visibilidade para a necessária estruturação de políticas públicas para as pessoas com deficiência. Esse ano, aproveitamos o Prêmio para lançar a Cartilha Orientativa, que visa fortalecer o programa de autogestão e Autodefensoria nas Apaes, dando voz e vez aos verdadeiros protagonistas dessa história: as pessoas com deficiência”, afirmou Vanderson Pedruzzi Gaburo, presidente da Federação das Apaes do Estado do Espírito Santo.
 
Durante o evento, também foi lançada a “Cartilha Orientativa – Programa de Autogestão e Autodefensoria”, um material estruturado com o objetivo de fortalecer o programa de Autogestão e Autodefensoria nas Apaes, destacando pontos fundamentais para a pessoa com deficiência intelectual: a eliminação de rótulos, o respeito à identidade própria, a autonomia e participação e a defesa dos seus próprios direitos.
 
"O Programa de Autogestão e Autodefensoria tem o objetivo de preparar e incentivar as pessoas com deficiência intelectual, público das Apaes, a participar ativamente das tomadas de decisões que afetam as suas vidas, a expressarem as suas opiniões, os seus desejos e suas necessidades, seja no âmbito da própria instituição, da família ou da comunidade onde vive. O programa trabalha, especialmente, para desenvolver a autonomia dessas pessoas. O lançamento desta Cartilha surge do nosso desejo e necessidade de realizar, cada vez mais, o melhor para o nosso público", conta Alcionis Ennes, Coordenadora de Assitência Social da Feapaes-ES.
 
O evento contou com a presença do presidente da Feapaes-ES, de autoridades como o governador do estado, Renato Casagrande, a vice-governadora, Jaqueline Moraes,  o secretário de Estado de Educação, Vitor de Angelo, a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, e o deputado estadual Luciano Machado, além dos Autodefensores Estaduais, colaboradores, usuários das Apaes e suas famílias.
 
O prêmio, realizado anualmente desde 2014, leva o nome da professora Maria Luiza Dadalto, que se dedica há mais de 50 anos à causa apaeana no estado. Ela contribuiu para a criação de Apaes e para a fundação da Feapaes-ES, e, até hoje, atua com dedicação em prol da pessoa com deficiência intelectual e múltipla.