Autodefensores se reúnem em Alegre

Apae-ES
10 de maio de 2019
Com o objetivo de promover a discussão a respeito da socialização e da qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, usuários das Apaes e Autodefensores se reuniram para a troca de ideias.
Aconteceu hoje, em Alegre, o 2º Encontro de Autodefensores das Regiões Caparaó e Serrana. Com o objetivo de promover a discussão a respeito da socialização e da qualidade de vida das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, usuários das Apaes e Autodefensores se reuniram para a troca de ideias. Estiveram presentes na ocasião Vanderson Gaburo, presidente da Federação das Apaes do Espírito Santo (Feapaes), José Guilherme Gonçalves Aguilar, prefeito de Alegre, Marcos do Amaral Dino, Presidente da Câmara de Vereadores de Alegre, coordenadores de autodefensoria das Apaes e Autodefensores.
 
Durante a programação aconteceram apresentações artísticas, palestras e mesas-redondas, organizadas para o entendimento e participação dos usuários. Temas como "Autonomia e Independência da pessoa com Deficiência e o Apoio da Família", "O processo de envelhecimento na vida da pessoa com deficiência" e "A Inclusão da pessoa com deficiência nas Escolas e no Ensino Superior" foram abordados e debatidos pelos presentes.
 
Esses encontros, que aconteciam a cada três anos (período das eleições para Autodefensores), agora acontecem anualmente, atendendo um pedido dos próprios Autodefensores, que acreditam que a troca de experiências com mais frequência só tende a engrandecer a busca pela garantia dos direitos das pessoas com deficiência.
 
Autodefensoria
 
Os Autodefensores, de acordo com o estatuto das Apaes, é um usuário da instituição, eleito por seus colegas, que possui voz e assento em todas as Assembleias e Reuniões da Diretoria e tem a presença garantida em todos os eventos promovidos pela instituição. Os Autodefensores são aquelas pessoas que vivenciam os obstáculos cotidianos da pessoa com deficiência e participam ativamente na busca pela inclusão, norteando ações que garantam o direito das pessoas com deficiência intelectual e múltipla e suas famílias.
 
Entre suas atribuições estão defender os interesses da pessoa com deficiência intelectual e múltipla, sugerindo ações que aperfeiçoem o seu atendimento e a sua participação em todos os segmentos da sociedade.
 
 “O Autodefensor é "porta voz" dos seus colegas. Sua participação faz a diferença e influencia de forma positiva as decisões e o comportamento dos demais membros da Diretoria, bem como ajuda na sensibilização, no desenvolvimento de habilidades no tratamento da pessoa com deficiência pelos demais membros”, conta Alcionis Ennes de Oliveira Nascimento, coordenadora de Assistência Social da Feapaes.